As minhas raízes que brotam das pedras que me viram crescer
Sábado, 10 de Junho de 2006
LEVADA GENTE

 

Fui à rua e procurei

no rio da levada

gente, aquele rei

que o ceptro servia

à mesa da consoada ...

Nada vi do que queria.

 

Procurei, para o Natal,

um Menino de lei,

um burrinho natural,

uma vaquinha apaixonada,

e um coro de anjos bons, ...

Gloria in excelsis Deo em Belém!

Por aqui, ... nada!

 

Fui à rua da levada gente

a buscar esse Natal

da paz aos homens, ali,

no mistério da humana condição:

uma Senhora Mãe da carne infante,

um pai adoptivo em silêncio de pé.

Chegou-me a notícia dos anjos:

talvez há dois mil anos em Belém.

 

Fui à rua e procurei.

Encontrei-me no Natal

da humana Gente

contra a corrente levada.

Fui à rua dentro de mim,

que em mim corria uma razão.

Vasculhei dentro de mim

a procurar o presépio,

que eu queria saber

o que é isso de Salvação.



publicado por alecrimdaserra às 00:43
link do texto | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


textos recentes

Natal em Crise

RUBRO DE CEREJA

O MENINO INFELIZ

NATAL A FAZER AMOR

SER DO TEMPO

EM BOA HORA

A VERMELHO

POR OUTRO CAMINHO

A VIDA CONTINUA

O NATAL DEPUTADO

arquivos

Junho 2006

favoritos

Alunos e professores do S...

O NATAL DEPUTADO

RUBRO DE CEREJA

links
Com a amizade do
subscrever feeds