As minhas raízes que brotam das pedras que me viram crescer
Sábado, 10 de Junho de 2006
O MEU AMAR

 

Dos Natais que vivi só menos um,

é do um que tu podes mais falar!

Foi Natal de Abril - Cafarnaum,

abrilada de Amor - o meu amar.

 

Obrigado! Obrigado! Mais nenhum,

retardado que eu fui no tempo amor!

Só depois de ser jovem, ser jejum,

fiz, em ti o jardim da minha flor.

 

Se é verdade que o homem era eu

nesse Abril, talvez Maio já Verão,

tive amor nos teus poros e valeu

o que somos: dois num coração.

 

De um Natal que por Ti se fez o meu;

desse amor que se fez ocasião,

(menos cama na cama) não perdeu

do teu sexo, a entrega e a razão.

 

Dois num só, o orgasmo nos venceu

para a vida na nossa projecção:

as três rosas de ti em gineceu

que o Natal nos quis dar em comunhão!

 

                                         Ansião, 25.12.2002



publicado por alecrimdaserra às 00:52
link do texto | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


textos recentes

Natal em Crise

RUBRO DE CEREJA

O MENINO INFELIZ

NATAL A FAZER AMOR

SER DO TEMPO

EM BOA HORA

A VERMELHO

POR OUTRO CAMINHO

A VIDA CONTINUA

O NATAL DEPUTADO

arquivos

Junho 2006

favoritos

Alunos e professores do S...

O NATAL DEPUTADO

RUBRO DE CEREJA

links
Com a amizade do
subscrever feeds