As minhas raízes que brotam das pedras que me viram crescer
Sábado, 10 de Junho de 2006
ALMA DE ALECRIM

 

Vim fazer uma alma de alecrim

nos meus olhos – verdura natural.

Vim com fé à Senhora do olival,

na capela do Povo de que vim.

 

Serra em frente – a Serra do bom fim,

as manhãs trazem sonhos de Natal,

novas vistas de céu no meu quintal,

alma nova em perfume de jasmim.

 

Quero olhar! Quero ver-me nos “Autores

do Concelho” - meus verbos feitos lume

com a Gente do alecrim dos meus amores!

 

Pra regar a secura de um perfume,

o Natal vai à feira dos amores!

Alecrim numa história? O costume!



publicado por alecrimdaserra às 00:54
link do texto | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


textos recentes

Natal em Crise

RUBRO DE CEREJA

O MENINO INFELIZ

NATAL A FAZER AMOR

SER DO TEMPO

EM BOA HORA

A VERMELHO

POR OUTRO CAMINHO

A VIDA CONTINUA

O NATAL DEPUTADO

arquivos

Junho 2006

favoritos

Alunos e professores do S...

O NATAL DEPUTADO

RUBRO DE CEREJA

links
Com a amizade do
subscrever feeds