As minhas raízes que brotam das pedras que me viram crescer
Sábado, 10 de Junho de 2006
OLHOS MOLHADOS

 Um poema, Senhor,

Em verso maior!

Apanhei-o no ar

nessa tarde chuvosa

que me fez meditar!

 

Numa carta vinham desenhados

dois olhitos molhados!

No perfume de uma flor

que era rosa - um jardim -,

dois olhitos molhados

diziam assim:

Papá,eu estou bem!

E a Mamã também!

Estão bem a Fabi,

a Teresa e o  cão!

(Também ele anda triste

desde que saíste,

de olhos no chão.)

 

Dois olhitos molhados,

eram gotas da dor

que sente o amor

a chamar por mim:

- Papá, vem depressa!

Não há sol no Casal!

 

Um poema, Senhor,

em verso maior!

Um poema e uma rosa

que se apanham no ar

numa tarde chuvosa. ...

são pra meditar!

-          Lá estarei pelo Natal.

 

                                               Nancy, 13.10.87


publicado por alecrimdaserra às 01:02
link do texto | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


textos recentes

Natal em Crise

RUBRO DE CEREJA

O MENINO INFELIZ

NATAL A FAZER AMOR

SER DO TEMPO

EM BOA HORA

A VERMELHO

POR OUTRO CAMINHO

A VIDA CONTINUA

O NATAL DEPUTADO

arquivos

Junho 2006

favoritos

Alunos e professores do S...

O NATAL DEPUTADO

RUBRO DE CEREJA

links
Com a amizade do
subscrever feeds