As minhas raízes que brotam das pedras que me viram crescer
Sábado, 10 de Junho de 2006
MUNDO NOVO

 Disseste sim ao meu desejo

interrogado que fervia por Ti.

Naquele instante,

abriste o ventre,

que só assim se quer ser

mãe!

O sim que honrou o meu desejo,

disse-o eu também:

-   Sim, meu Amor, por vontade

fecundado,

fui o pai do teu orgasmo

determinante.

 

Foi então um ventre prenhe,

... a tua maternidade!

E eras tu também

a minha paternidade,

Mãe!

 

Fui criador em ti, com Deus a ajudar!

De mim, no teu ventre iria transbordar

a raça do mundo novo,

nova gente paraa ser Povo

maternidade,

Primavera,

mundo aberto,

como a flor do teu fruto,

Mãe!

Sempre a ter-te, Mãe,

ensina-me a ser o Natal!



publicado por alecrimdaserra às 01:03
link do texto | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


textos recentes

Natal em Crise

RUBRO DE CEREJA

O MENINO INFELIZ

NATAL A FAZER AMOR

SER DO TEMPO

EM BOA HORA

A VERMELHO

POR OUTRO CAMINHO

A VIDA CONTINUA

O NATAL DEPUTADO

arquivos

Junho 2006

favoritos

Alunos e professores do S...

O NATAL DEPUTADO

RUBRO DE CEREJA

links
Com a amizade do
subscrever feeds